Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

Nem para limpar o dito cujo serve

 

Agora percebo porque é que os Moleskine, os originais, custam o que custam.

São melhores!

Mas melhores assim como da noite para o dia.

Incomparaveis às imitações que por coincidência, ou nem tanto, têm a mesma forma e tamanho...

Já não falo da qualidade das folhas que é por demais evidente. Falo pois da maneira como são feitos! Enquanto que nos Moleskine originais conseguimos usar todas as folhas de ambos os lados, de forma fácil e sem ser necessário recorrer a vincos, força excessiva ou qualquer outra artinha (como a que estou agora a fazer para conseguir ter o notebook aberto enquanto copio o que escrevi à tarde - manter o pc em cima das duas abas do livro para o ter aberto) que evite que a contra capa venha para cima do que estamos a fazer. 

Nas réplicas rascas tem de se estar constantemente a pressionar uma das partes contra a mesa para que se possam utilizar as páginas impares!

É ridiculo isto ser assim, já que custa tanto fazer assim como assado.

Uma coisa é certa... não volto a comprar nada que não traga Moleskine escrito!

Meus ricos tendões, nervos e paciência...

publicado por Fausto às 11:22
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Teté a 9 de Fevereiro de 2010 às 14:57
O que é um Moleskine? É que se é para curar dores de cabeça, é já a seguir que compro... :)

Comentar post

¿quem?

¿pesquisar

 

¿Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

¿fresquinhos

¿ Sigam as placas com o hom...

¿ Ronca prái, Sapo, que eu ...

¿ Queriam matá-lo mas ele n...

¿ Alguém que invente

¿ Explode

¿ Take I

¿ Dá-me luz

¿ O anormal de Telheiras

¿ O meu reino por uma máqui...

¿ Dez segundos à Benfica

¿arquivo

¿ Abril 2010

¿ Março 2010

¿ Fevereiro 2010

¿ Janeiro 2010

¿ Dezembro 2009

¿ Novembro 2009

¿ Outubro 2009

¿ Setembro 2009

¿links

¿subscrever feeds